domingo, 25 de novembro de 2012

O Regresso da Guidinha

(link da entrevista ao Jornal i)

O título da entrevista mostra o bom humor do jornal:


"Tive de fazer um downsizing do meu lifestyle".

Novamente parece que estamos perante a filha da Ana Malhoa no seu novo hit. A mistura explosiva do Inglês-Americano do Bronx com o Tuga pedante resulta sempre.

"Portugal mudou completamente, está na trajectória oposta à minha. Está na retracção, na depressão, na contenção. Há 13 anos era uma época mágica, da Expo 98, em que tudo era dourado."

Não sei a que Expo 98 foi ela, mas não foi à mesma que eu. Tudo dourado? Cheira-me que mais uma vez foi parar com as beiças àqueles locais de massagens com happy ending. Onde a confundem muitas vezes com a massagista.

Os leitores que me acompanham desde o “Sei lá” [o primeiro livro] assimilaram essa mudança gradual, mas que é muito profunda. Eu agora pego no “Sei lá” ou no “Não Há Coincidências” e vejo que têm aquela candura, a ingenuidade das primeiras obras."

Chamar livros àquilo é uma manobra de Marketing interessante. Porque todos sabemos que não são livros mas de facto são vendidos como tal. Não sei ao certo o que é, acho que ninguém sabe... Mas é uma forma inteligente de vender a coisa.

Há quem diga que os seus livros são demasiado iguais.

Ai eu não acho nada!
Deixa-me dar uma ajuda -> link
É que um gajo usa a expressão "é igual e tal..." quando é parecido... quando faz passar a mesma ideia, etc. Neste caso este "é igual" ganha uma dimensão completamente diferente. Ela fez AUTO-PLÁGIO que é, digamos, das coisas mais estúpidas que se podem fazer. Imaginem o Star Wars com planos iguais em vários filmes, imaginem um refrão do Sinatra copiado nas suas próprias músicas... É estúpido não é? Agora imaginem isso vindo de uma gaja que parece velha mas não é...

As pessoas criam uma espécie de laço comigo.

Opah... se sonhasses o bonito laço que te fazia na cara... Ia mesmo parecer um embrulhinho. Era uma Burka fashion, assim como quem faz um upgrading do lifestyle muçulmano.

Os seus dois primeiros livros venderam-se mais que os outros todos juntos.

E não é que ela "escreveu" 10??
O que acho mais estranho no meio disto tudo é alguém ter comprado a partir do 2º. Erros todos cometemos, mas à 2ª só lá vai quem é parvo! Não consigo classificar quem lá vai uma 3ª, 4ª, 5ª, 6ª, 7ª, 8ª, 9ª e/ou 10ª vez... Estas pessoas não têm família ou amigos que os possam ajudar?

sou muito bem-disposta, sempre fui. E depois de ter tido o AVC ainda mais.

Terá sido um sinal do Deus dela? Não resultou...

Disse uma vez que é difícil ser-se loira e ter atitude em Portugal. Continua a pensar assim?

É difícil é. Somos para aí umas quatro ou cinco.
WTF? Falares do fracasso que é a tua vida social e amorosa, escreveres para um target adolescente, pareceres velha mas não seres, teres sempre na mesinha de cabeceira uma mão cheira de anti-depressivos faz de ti que parte dessa ideia? Loira ou ter atitude? Atitude de quê? De escolher o champô de manhã? (que nojo... imaginei-a nua...)

Portugal é um país muito misógino.

A sério? Temos aversão a mulheres? Os tugas? Porque achas que vês com tanta facilidade homens latinos (muitos tugas) com grandes mulherões nórdicas ou de leste (não estou a falar quando estão a pagar)? Porque sabemos tratar as mulheres, elas sim estão habituadas a ser tratadas abaixo de cão e basta sermos simpáticos para acharem que as estamos a tratar como princesas. Nunca sentiste isso? Oh... mas isso é porque pareces velha...

Nunca vi a minha mãe de pantufas ou as minhas avós saírem à rua sem luvas. Faz parte de uma coqueterie que sempre foi cultivada. 

Adoro quando não tenho que dizer nada... 

Aliás, uma coisa que me faz confusão em Portugal é as pessoas andarem cada vez mais andrajosas e mal arranjadas. Não fazerem a barba, não cortarem o cabelo.

Onde é que será que ela mora?

Toda a gente tem dinheiro para ter uma máquina que corta o cabelo em casa, que é mais barato que ir ao barbeiro, e toda a gente tem dinheiro para comprar uma Gilette e fazer a barba, acho eu. 

Ora, aqui tens um texto sobre uma Mãe que não tinha dinheiro para um pacote de bolachas. Repito, onde é que esta gaja vive?

vejo muitos tipos com 30 e poucos anos que não só perderam qualquer noção de cavalheirismo, como ainda acham que é isso normal. Os homens que têm agora mais de 50 anos são muito mais cavalheiros que as gerações mais novas.

Mas diz-se que a Margarida namora com rapazes mais novos.
Não. O meu marido era mais novo do que eu e depois tive duas ou três relações importantes a seguir à minha separação com pessoas que por acaso eram mais novas. Mas todos eles eram cavalheiros.
Ora... então...? Vamos lá fazer um esforço para perceber que afinal não é bem assim como tinhas dito oh Velha...
Homens e Mulheres deste mundo e do outro, se ela tem mercado, só quem quiser é que acaba sozinho!

Acaba com (falando do famoso texto sobre gordas que ela escreveu):

Não acha que aquilo é uma defesa das magras? Mas eu não comento não-assuntos e isso para mim é um não assunto.
Então que estivemos a fazer durante este tempo todo? (Notem que o Sol retirou o texto, um gajo carrega no link para o ler e depara-se com um erro do servidor. Ou será que há há servidores que pensam?)

Enfim, Um ser patético com qualidades que muitos lhe reconhecem sem saberem minimamente o que estão a fazer. É das pessoas que mais vende em Portugal. E que vende? Não sei. Não faço a menor ideia...Vem em formato de livro assim com folhas e muitas letras, umas juntas e outras não mas sinceramente, desconheço o que é aquilo.



Aqui há uns anos cruzei-me com este ser e aproveitei para dizer coisas como "ai ai..." ou "epa, espera..." ou mesmo "já vou" para a espicaçar... É que parecem títulos de "livros" dela.

Sei o que estão a pensar... que não estou a ser justo na apreciação da Guidinha... para a próxima prometo ser menos benevolente.


NOTA: Este post foi escrito com auto-plágio, ora não fosse ela um dos meus alvos favoritos de todo o sempre.

3 comentários:

LDP disse...

"Meus caros, isto que vos vou dizer é para se lembrarem todos os dias, a partir de hoje até ao fim do ano lectivo: isso de argumentistas que escrevem e depois realizam as próprias obras não existe! Uma pessoa ou escreve ou realiza um filme. São duas dimensões criativas completamente diferentes e não há relatos de artistas que o façam convincentemente."

Foi este o primeiro contacto que o jovem LDP teve com esta criatura na primeira aula de uma qualquer cadeira para encher chouriços, no primeiro ou segundo ano de universidade.

Mais ou menos duas horas depois, o jovem LDP e alguns dos seus colegas de turma encontraram-se no bar da universidade e não queriam acreditar nas palavras ditas pela senhora.
Então Tarantino, Kurosawa, Sergio Leone, George Lucas, Scorcese, Bresson, Christopher Nolan, Coppola, Kubrick, Orson Wells, Benigni, Jeunet ou os irmãos Coen, entre dezenas de outros, são ou foram cineastas pouco convincentes ou simplesmente passaram ao lado de uma grande carreira? Ou aquela pateta escanzelada e ignorante não sabia que caralho estava a dizer?

Depois de muitas risadas por entre algumas cervejas e umas tacadas de snooker, o jovem LDP e alguns dos seus amigos de universidade decidiram que não iriam a mais do que um terço das aulas leccionadas pela senhora daí até ao fim do ano lectivo e cumpriram a sua promessa com a maior das calmas.

B. disse...

O meu 2º curso (o que completei) era uma merda mas ao menos não recebi lá esta besta.

Anónimo disse...

eu ia-lhe ao pacote só para a ouvir guinchar em "modo tia de cascais".